fbpx

Sobre o festival

Sobre o festival

Desde 2013 a explorar possibilidades e sinergias entre tendências, sons e géneros musicais, o Mucho Flow é já um marco do calendário cultural nacional, trazendo até Guimarães os nomes de hoje que já estão a definir os caminhos de amanhã. A edição de 2021, a oitava do evento, não foge à regra e combina contextos aparentemente inusitados na mesma harmonia que sempre caracterizou o evento e que já assegura uma audiência fiel, capaz de arriscar a par da programação.

Através do cruzamento entre artes sonoras e expressões visuais, o Mucho Flow tem conquistado um espaço único no contexto nacional, ao mesmo tempo que promove, muitas vezes em estreia absoluta, alguns dos nomes mais vibrantes da música de amanhã, marcando na memória de muitos o que se virá a mencionar num futuro próximo com algo de incontornável.

O programa de 2021 não foge desta regra e introduz em território nacional nomes que têm feito ondas pelo mundo fora: Loraine James, Slikback, Muqata'a e Croation Amor + Varg2™. A estes juntam-se nomes de qualidade inquestionável, como Lorenzo Senni, Giant Swan, Ricardo Martins, Space Afrika, Anna B Savage, Chão Maior, Fura Olhos, Arrogance Arrogance, e DJ Lynce.


Desde 2013 a explorar possibilidades e sinergias entre tendências, sons e géneros musicais, o Mucho Flow é já um marco do calendário cultural nacional, trazendo até Guimarães os nomes de hoje que já estão a definir os caminhos de amanhã. A edição de 2021, a oitava do evento, não foge à regra e combina contextos aparentemente inusitados na mesma harmonia que sempre caracterizou o evento e que já assegura uma audiência fiel, capaz de arriscar a par da programação.

Através do cruzamento entre artes sonoras e expressões visuais, o Mucho Flow tem conquistado um espaço único no contexto nacional, ao mesmo tempo que promove, muitas vezes em estreia absoluta, alguns dos nomes mais vibrantes da música de amanhã, marcando na memória de muitos o que se virá a mencionar num futuro próximo com algo de incontornável.

O programa de 2021 não foge desta regra e introduz em território nacional nomes que têm feito ondas pelo mundo fora: Loraine James, Slikback, Muqata'a e Croation Amor + Varg2™. A estes juntam-se nomes de qualidade inquestionável, como Lorenzo Senni, Giant Swan, Ricardo Martins, Space Afrika, Anna B Savage, Chão Maior, Fura Olhos, Arrogance Arrogance, e DJ Lynce.

A Revolve é uma editora e uma promotora criada em 2009 e sediada em Guimarães.
Focada em promover eventos de música independente, ao longo dos 12 anos de existência conta com uma série de iniciativas com um denominador comum: a preocupação pela inovação estética e artística, quer a nível de sonoridades, quer a nível de formato de eventos. Para além do Mucho Flow, são exemplo o Vai-m’à Banda, Agora Aqui, Indiesciplinas, e Soirée.



A Revolve é uma editora e uma promotora criada em 2009 e sediada em Guimarães.
Focada em promover eventos de música independente, ao longo dos 8 anos de existência conta com uma série de iniciativas com um denominador comum: a preocupação pela inovação estética e artística, quer a nível de sonoridades, quer a nível de formato de eventos. Para além do Mucho Flow, são exemplo o Vai-m’à Banda, Agora Aqui, Indiesciplinas, e Soirée.

Entre os artistas com quem já trabalhou e/ou editou, estão nomes como: Ulver, Daniel O’Sullivan, Alexander Tucker, Grumbling Fur, Holly Herndon, Night Beats, The Growlers, Destruction Unit, Electric Eye, White Hills, TV Buddhas, Riding Pânico, Peixe:Avião, Black Bombaim, The Glockenwise, Jibóia, Al Lover, Pontiak, The Entrance Band, Gary War, Big Sir, The Vacant Lots, Sculpture, Bitchin Bajas, Lust for Youth, Cave, Amen Dunes, Marshstepper, JS Aurelius, N. Nappa, Sax Death, Alex Zhang Hungtai, Filho da Mãe & Ricardo Martins, Girl Band, Circuit des Yeux, Mette Rasmussen, Sir Richard Bishop, Chris Corsano, Ben Chasny, Blanck Mass, Nite Jewel, entre outros.