Sette Sujidade traz as suas raízes Cabo-verdianas para o seu projecto Scúru Fitchádu, indo buscar a improvável sonoridade do funaná tradicional da ilha de Santiago, e combinando-o de modo acelerado e furioso com uma estética punk distorcida, ao qual lhe adiciona samples electrónicos abrasivos embrulhados numa produção lo-fi. Em palco tudo ganha uma nova dimensão, com actuações enérgicas e alucinantes a criarem uma atmosfera única.