Chinaskee & Os Camponeses ▻ 18:00 Palco Mucho

C

Tudo em Chinaskee & Os Camponeses exala uma aura bucólica, em que o seu rock se dilui em reverberações intensas, teclados saturados e uma mescla de cores que desenha uma paisagem muito clara, por onde o tempo passa e por lá parece ficar.

Ao longe das sete faixas de Malmequer, que conta com o toque de produção de Filipe Sambado, Miguel Gomes veste a pele de Chinaskee para exorcizar-se de urgências, cidades e tormentas e as viver com uma simplicidade que se espraia apenas em pradarias que se impõem em dimensão, se estendem até perder de vista e colocam em perspectiva a ânsia de se ser.

De “Odor” às várias “Má Água”, passando por “Assim Assim”, música que passa da acalmia ao vendaval, os dois tempos essenciais deste disco, Chinaskee & os Camponeses trouxeram para o rock e para o campo as melodias pop mais orelhudas, arranjos cuidados e um namoro de alucinógenos entre os reverbs intensos e a solenidade dos teclados. Estamos perante um monumento de simplicidade a irromper pelo inesperado e, quem sabe, um luta anterior ganha aos primeiros acordes.