ARTISTAS

GAIKA

Num diálogo constante entre as raízes jamaicanas e a infância passada em Brixton, a música que faz é síntese electrónica com partículas vindas do grime, dance hall, garage, hip hop ou R&B, que transporta “o verdadeiro som de Londres” para um universo digital e alienígena e, por isso mesmo, único.

MOURN

Foi em 2014 que os MOURN surpreenderam o mercado internacional com um disco que compilava o seu indie rock angular e o lirismo acutilante. Apontado pela mais relevante crítica internacional, da Pitchfork à Pop Matters, como o seu melhor registo até à data, o novo disco Sorpresa Familia, editado pela Captured, tracks serve de carimbo para seu regresso a Portugal.

Fire!

Supergrupo sueco liderado por Mats Gustafsson os FIRE! são um dos mais relevantes grupos a descobrir no filão (que parece inesgotável) da música experimental do norte da Europa.

Black Midi

Descritos pela imprensa da especialidade (da Fader à NME) como a melhor banda a tocar ao vivo neste momento em Londres, o enigmático quarteto transformou-se, em apenas um ano, numa das mais faladas e procuradas bandas do underground da capital inglesa. A explicação: um som frenético, inventivo e elástico, que se move, com refrescante originalidade, pelo math, prog e post-punk.

SKY H1

SKY H1, novidade belga que conquistou os elogios da indústria com o pop ambiental e emocional do EPMotione, e um lugar na compilação Mono No Aware, ao lado de nomes como Yves Tumor, M.E.S.H., HELM ou Pan Daijing.

Nídia

É uma das vozes que integra o impressionante catálogo da Príncipe Discos, editora que reúne alguns dos mais interessantes e inovadores nomes da electrónica mundial. Nidia é Má, Nídia é Fudida, o primeiro longa-duração lançado em 2017, transformaram-na num dos nomes obrigatórios em alguns dos palcos mais importantes de todo o mundo.

Hilary Woods

Minimalista em composição, densa na estrutura e refinada pela voz delicada, a sua música viaja entre o universo do acústico e electrónico, algures no território que fica entre uma Marissa Nadler e uma Grouper.

DITZ

Quinteto de Brighton nascido dos universos de uns Lightning Bolt, METZ ou Girl Band. Post-hardcore, noise rock e grunge são algumas das fontes por onde se alinha o som da banda, compilado em Seeking Arrangement, o longa duração que, dizem, destrói tudo o que se interpõe à sua frente em apenas 97 segundos.

Huggs

Apresentam-se, ao vivo, em formato de power trio clássico, a balançar entre o indie e o garage rock, transportando-nos para uma atmosfera tão fria, crua e insensível, quanto quente e apaixonante.

Vaiapraia e as Rainhas do Baile

Rodrigo Vaiapraia começou a fazer canções em meados de 2013 dentro de um quarto em Setúbal. Pegou no Casio e nos milhares de sentimentos que acumula e começou aí a montar o bedroom pop que o caracteriza. Música auto confessional, biográfica e purgatória, que respira nos medos e sentimentos de quem a faz.

DJ Lynce

Tem marcado presença em todas as edições do Mucho Flow, encapsulando nas suas escolhas musicais todas as ramificações que se conjugam na teia musical das culturas e sub-culturas urbanas.

Newsletter