Mucho Flow com cartaz fechado

MOURN, HILARY WOODS, DITZ, HUGGS, NIDIA, VAIAPRAIA E AS RAINHAS DO BAILE e DJ LYNCE

São mais sete os nomes que se juntam hoje ao cartaz do Mucho Flow, o festival que percorre as tendências do futuro próximo da música mundial. A 6 de Outubro, passam por Guimarães MOURN, HILARY WOODS, DITZ, HUGGS, NIDIA, VAIAPRAIA E AS RAINHAS DO BAILE e DJ LYNCE.

Foi em 2014 que os MOURN surpreenderam o mercado internacional com um disco que compilava o seu indie rock angular e o lirismo acutilante. Do disco de estreia homónimo até Ha, Ha, He, editado fora de Espanha pela Captured Tracks, reafirmaram o seu lugar enquanto umas das mais promissoras bandas no seu registo. Com Sorpresa Familia, editado no arranque de 2018, resolvem as suas frustrações, compilando uma encontrada maturidade na composição, sem que se perca a jovialidade e fúria que os define desde o início. Apontado pela mais relevante crítica internacional, da Pitchfork à Pop Matters, como o seu melhor registo até à data, serve de carimbo para seu regresso a Portugal.

Artista multidisciplinar HILARY WOODS é a mais recente contratação da Sacred Bones. Colt, o disco de estreia, granjeou-lhe a boa crítica para espaços como The Sunday Times, The Quietus, Clash ou Uncut, uníssonos ao apontá-la como uma das revelações deste ano. Minimalista em composição, densa na estrutura e refinada pela voz delicada, a sua música viaja entre o universo do acústico e electrónico, algures no território que fica entre uma Marissa Nadler e uma Grouper.

É mais uma entrada de novidade no cartaz do Mucho Flow, estes DITZ, quinteto de Brighton nascido dos universos de uns Lightning Bolt, METZ ou Girl Band. Post-hardcore, noise rock e grunge são algumas das fontes por onde se alinha o som da banda, compilado em Seeking Arrangement, o longa duração que, dizem, destrói tudo o que se interpõe à sua frente em apenas 97 segundos.

NIDIA é uma das vozes que integra o impressionante catálogo da Príncipe Discos, editora que reúne alguns dos mais interessantes e inovadores nomes da electrónica mundial. Nidia é Má, Nídia é Fudida, o primeiro longa-duração lançado em 2017, transformaram-na num dos nomes obrigatórios em alguns dos palcos mais importantes de todo o mundo.

Os HUGGS nascem da irreverência punk e bateria pesada do Jantonio, contrastada pela paixão criativa e guitarras dinâmicas do Duarte, quando os dois se conhecem por acaso num projecto de faculdade. Apresentam-se, ao vivo, em formato de power trio clássico, a balançar entre o indie e o garage rock, transportando-nos para uma atmosfera tão fria, crua e insensível, quanto quente e apaixonante.

Rodrigo Vaiapraia começou a fazer canções em meados de 2013 dentro de um quarto em Setúbal. Pegou no Casio e nos milhares de sentimentos que acumula e começou aí a montar o bedroom pop que o caracteriza. Foi assim no primeiro EP, produzido por Filipe Sambado, já sob o nome VAIAPRAIA E AS RAINHAS DO BAILE, continuou a sê-lo em 1755, o disco que tornou urgente ouvir a música que faz, auto confessional, biográfica e purgatória, que respira nos medos e sentimentos de quem a faz.

Fechamos o lote de novas confirmações com o inconformismo e irreverência de DJ LYNCE, ele que tem marcado presença nas várias edições deste Mucho Flow, encapsulando nas suas escolhas musicais todas as ramificações que se conjugam na teia musical das culturas e sub-culturas urbanas.

A 6ª edição do Mucho Flow voltará a ocupar o CAAA em Guimarães percorrendo, num dia, os interessantes novos projectos do hip hop, o rock, da electrónica e do free jazz. Os sete novos nomes somam-se aos já anunciados GAIKA, FIRE!, BLACK MIDI e SKY1. 

Comprar bilhetesEvento FacebookInstagram